quarta-feira, 20 de abril de 2011

O capitalismo é uma enorme piada sem graça.

Vejo o Obama como o sintoma mais agudo de que estamos aceitando ser enganados por cada vez menos, com cada vez menos argumentos. O teatrinho do capital fica mais e mais cínico, como um filme porno mais e mais vagabundo, e nós estamos engolindo a porra dele com cada vez mais resignação: será que ter um presidente negro é de fato uma conquista? O que é que significa termos um presidente negro?

Eu penso muitas e muitas vezes antes de dizer puramente que foi uma conquista. PODE ter sido, sob diversos ângulos, mas pra mim é mais marketing: a nação mais opulenta e belicosa do mundo acabou de sair de 8 anos de ditadura Bush que deixou o país com uma imagem ainda pior no cenário mundial. O cara era abertamente autoritário, incompetente e tinha lançado as sementes de uma crise que eclodiria irremediavelmente no governo seguinte. E IMAGENS RUINS SE TORNAM COMÉRCIOS RUINS. Você não vai querer andar por aí ostentando um produto estadunidense se isso significa patrocinar guerras contra países qe não têm a menor chance.

O que é melhor do que isso como lançar um presidente negro? Devemos lembrar de como a imagem de Obama foi construída desde sua candidatura, dos discursos à la LutherKing, dos cartazes que adotavam uma estética setentista associando o presidente a uma époda que foi deveras frutífica em termos de pensamento e avanço cultural. Mas agora temos que pensar para além desse Obama dos cartazes, para além desse Obama dos discursos. Quem é esse cara e a que ele veio?

Não vou entrar nos méritos de Guantánamo, do Paquistão, nem outras coisas porque não tenho material para tanto. Mas assim que acordei e abri o site de notícias sobre direitos dos animais, vi essa notícia, que me despertou profundo desgosto.

Voltemos ao Obama no Brasil. No meio do furdunço de notícias, uma delas ganhou destaque redobrado e correu o facebook dos meus amigos. OBAMA É VEGAN! Foi claro e direto ao pedir que seu hotel lhe servisse apenas produtos livres de resíduos animais.

GENTE... É CLARO QUE ELE NÃO É VEGAN!

Da mesma maneira como a pele negra foi um artifício para que as minorias se vissem representadas no poder, ser vegano é apenas uma estratégia de marketing para arrebanhar uma fatia política da população que está descontente. Até por que, PESSOAS SÃO ANIMAIS: você não pode se opor à tortura de milhares de vacas e achar que está maneiro torturar prisioneiros em Guantánamo ou bombardear um outro país que belicamente não tem a menor condição de se defender. ISSO NÃO É VEGANISMO.

Porém, muitos argumentam que o veganismo nao pode se preocupar eticamente com humanos da mesma forma que se preocupa com animais (acho essa argumentação patética, mas conheço muitos vegans assim). Tudo bem, tudo bem, vamos deixar os humanos de fora: que veganismo é esse que condena uma espécie já ameaçada a uma extinção real e um tanto quanto cruel? O que é a caça senão a celebração cruel e desnecessária do poderio do homem, uma celebração de uma virilidade forçada, a festa do homem branco sobre a natureza? Estou, é claro, falando da caça esportiva praticada nos EUA.

Obama é vegan? Obama representa interesses das minorias? Quem é esse presidente e a que veio?

Um comentário:

  1. Carmem, vc realmente acredita que apoiamos os bombardeios? o.O

    ResponderExcluir